Mostrando postagens com marcador Universidade Positivo. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Universidade Positivo. Mostrar todas as postagens

sábado, 3 de setembro de 2016

COMUNICAÇÃO E LIDERANÇA

PDL - COMUNICAÇÃO E LIDERANÇA
Universidade Positivo
01.09.2016

Facilitação Gráfica Max Ribeiro
Facilitação Gráfica Max Ribeiro

Facilitação Gráfica Max Ribeiro
Facilitação Gráfica Max Ribeiro

Facilitação Gráfica Max Ribeiro
Facilitação Gráfica Max Ribeiro

Facilitação Gráfica Max Ribeiro
Facilitação Gráfica Max Ribeiro

Facilitação Gráfica Max Ribeiro
Facilitação Gráfica Max Ribeiro

quinta-feira, 4 de junho de 2015

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO

Facilitação Gráfica Max Ribeiro
Facilitação Gráfica Max Ribeiro
É uma metodologia administrativa que permite estabelecer a direção a ser seguida pela empresa, e que visa ao maior grau de interação com o ambiente, no qual estão os fatores externos ou não controláveis pela empresa.

O planejamento estratégico deve considerar toda a empresa e não apenas uma de suas partes. Nesse contexto pode ser considerado, no mínimo,  inadequado falar-se planejamento estratégico de marketing, planejamento estratégico de recursos humanos, planejamento estratégico de produção, etc. Esses tipos de planejamento são táticos, pois consideram uma parte bem delineada da empresa. É evidente que esses planejamentos tratam de questões estratégicas, mas não abordam a empresa como um todo e, portanto, devem ser denominados planejamento tático de marketing, planejamento tático de recursos humanos, planejamento tático de produção, etc.

A afirmação de que o planejamento estratégico considera o sistema empresa como um todo pressupõe o entendimento de que este "todo" também pode representar, conforme o caso, uma corporação ou grupo empresarial, bem como uma unidade estratégica do negócio.



Facilitação Gráfica Max Ribeiro
Facilitação Gráfica Max Ribeiro

Facilitação Gráfica Max Ribeiro



Facilitação Gráfica Max Ribeiro
Facilitação Gráfica Max Ribeiro
Planejamento é a capacidade  de diagnosticar e analisar situações atuais, de articular objetivos empresariais de forma integrada aos objetivos pessoais e de delinear estratégias - inclusive alternativas - para alcançar esses objetivos, bem como de políticas que servem de sustentação a esse processo.







Facilitação Gráfica Max Ribeiro
Facilitação Gráfica Max Ribeiro

Facilitação Gráfica Max Ribeiro
Facilitação Gráfica Max Ribeiro

Facilitação Gráfica Max Ribeiro
Facilitação Gráfica Max Ribeiro

Facilitação Gráfica Max Ribeiro
Facilitação Gráfica Max Ribeiro

Facilitação Gráfica Max Ribeiro
Facilitação Gráfica Max Ribeiro

Facilitação Gráfica Max Ribeiro
Facilitação Gráfica Max Ribeiro

Facilitação Gráfica Max Ribeiro
Facilitação Gráfica Max Ribeiro

Facilitação Gráfica Max Ribeiro
Facilitação Gráfica Max Ribeiro

Facilitação Gráfica Max Ribeiro
Facilitação Gráfica Max Ribeiro

Facilitação Gráfica Max Ribeiro
Facilitação Gráfica Max Ribeiro




OLIVEIRA, Djalma de Pinho Rebouças de. Administração estratégica na prática: a competitividade para administrar o futuro das empresas. 7 ed. São Paulo: Atlas, 2011.

sábado, 3 de maio de 2014

Projeto Menos é Mais

O crescimento como valor absoluto, um dos pilares da economia contemporânea, é apresentado por meio de três iniciativas empreendedoras que desafiam a lógica organizacional. Veja no vídeo: Curtas Universitários Menos é Mais.
 
 

 
 
Facilitação Gráfica Max Ribeiro Menos é Mais
Facilitação Gráfica Max Ribeiro - Menos é Mais


   O discurso dominante sugere que maior é melhor, que o pequeno precisa pensar grande e que empresas de sucesso são aquelas que crescem.
 
 
Bodebrown


Facilitação Gráfica Max Ribeiro
Facilitação Gráfica Max Ribeiro - Menos é Mais
A Bodebrown é uma das cervejarias artesanais com mais destaque no Brasil. A marca se tornou referencia no setor. Só em 2013, conquistou mais de 25 medalhas em diversos concursos nacionais e internacionais, além de ter sido eleita "Cervejaria do Ano". Mesmo com tanto sucesso e atuando em um mercado que, em média, se expande 200% ao ano, Samuel decidiu ser pequeno. Muito mais que lucro, o empresário transformou sua microcervejaria num espaço para criar, inovar, reunir amigos e se divertir.


 
Facilitação Gráfica Max Ribeiro
Facilitação Gráfica Max Ribeiro - Menos é Mais
 

 
 
Café Wellington
 


Facilitação Gráfica Max Ribeiro
Facilitação Gráfica Max Ribeiro - Menos é Mais
Há mais de 25 no mercado de café, Wellington pode dizer que sua fábrica de moagem e torrefação de café é uma das únicas a continuar vivas em Curitiba. O mercado de café é caracterizado pelos altos custos, concorrência avassaladora e altos níveis de falência. O segredo de tanta longevidade: permanecer pequeno e limitar sua produção mesmo quando o mercado pede mais.






 
Facilitação Gráfica Max Ribeiro
Facilitação Gráfica Max Ribeiro - Menos é Mais
 
 
Casa do Kibe
 

Facilitação Gráfica Max Ribeiro
Facilitação Gráfica Max Ribeiro - Menos é Mais
Criada em 1982, a Casa do Kibe se mantém firme e forte no setor de alimentação. Reconhecida pela qualidade de seus produtos, a loja optou pela não expansão para shoppings e filiais ao redor da cidade. O proprietário, Karin, é um dos exemplos mais claros de que o trabalho deve nos trazer contentamento e revela que viver bem é o que realmente conta na vida.
 
Facilitação Gráfica Max Ribeiro
Facilitação Gráfica Max Ribeiro - Menos é Mais
 
Facilitação Gráfica Max Ribeiro
Facilitação Gráfica Max Ribeiro - Menos é Mais
 
 

 

terça-feira, 1 de abril de 2014

Facilitação gráfica empregada em sala de aula

Facilitação gráfica empregada em sala de aula 
Por Vitória Peluso 
Facilitação Gráfica Max Ribeiro
Prof. Max Ribeiro - Facilitação Gráfica
A capacidade de representar por meio de ilustrações e imagens o conteúdo ministrado faz parte das aulas de Maxiliano Ribeiro desde o início de sua carreira como professor universitário. Em vez de apenas usar a lousa para escrever ou passar as informações das aulas em apresentações de slides, Max Ribeiro, como é conhecido, desenha imagens relacionadas ao tema estudado por meio de um método chamado Facilitação Gráfica.

Max Ribeiro, que é administrador, especialista em Gestão de Projetos e mestre em Ciência, Gestão e Tecnologia da Informação, ministra as disciplinas de Metodologia de Projetos, Gestão Estratégica e Organização e Gestão para os cursos que integram a Escola de Negócios da Universidade Positivo. Ele conta que o seu envolvimento com a Facilitação Gráfica surgiu antes de começar a dar aulas, ao realizar um curso sobre o assunto em 2008. Há seis anos, Ribeiro ensina seus alunos explorando o método em suas aulas.
                                                                                                                                                           “A Facilitação Gráfica é um estilo de metodologia de condução de grupos que utiliza técnicas de linguagem visual para facilitar processos interativos de comunicação, alinhando imagens e informações”, informa o professor. Entretanto, ele alerta para o fato de que o desenho apresentado não é o mais importante no processo de aprendizado, mas apenas o resultado final das informações que estão sendo ensinadas. Além disso, Ribeiro afirma que, antes de chegar ao desenho, é preciso passar pelo processo de pensamento visual.


Facilitação Gráfica Max Ribeiro
Processo de pensamento visual: olhar, ver, imaginar e mostrar
De acordo com o professor, esse processo é dividido em quatro etapas: olhar, ver, imaginar e mostrar,  sendo a última o resultado final de um trabalho utilizando Facilitação Gráfica. Ribeiro explica que “olhar” significa coletar as informações e fazer uma primeira avaliação. “Olhar envolve examinar o ambiente, a fim de criar um quadro abrangente que forneça uma ideia da situação como um todo e, ao mesmo tempo, ajude a fazer uma primeira avaliação do que está diante dos olhos” esclarece. 


“Ver”, a segunda etapa do processo, consiste em selecionar e agrupar as informações. Nesse momento, o professor alega que os olhos tornam-se, conscientemente, mais ativos e passam a selecionar as informações que merecem uma verificação detalhada. Após a coleta e seleção, ocorre a etapa do “imaginar”, que pode ser definida de duas maneiras: “pode ser o ato de enxergar com os olhos fechados ou o ato de enxergar o que não está visível”, define o professor.

Ao enxergar o que não está visível é preciso mostrar aos outros. “Assim, se faz necessário resumir tudo o que se vê, encontrar a melhor estrutura para representar visualmente as ideias, colocar as coisas claramente no papel, realçar o que se imagina e, a seguir, responder às perguntas da plateia”, explica Ribeiro.

Segundo o professor, o método ajuda a criar significados às informações e colabora com o entendimento do aluno em relação à teoria. “A ideia é de que o aluno não leia, mas veja a informação”, alega. Para isso, ele conta que, ao longo da aula, anota na lousa o conteúdo por meio de ícones e imagens, fazendo com que ele seja visto por “inteiro” e, assim, facilite o entendimento e desenvolvimento das aulas.

Facilitação Gráfica Max Ribeiro
Prof. Max Ribeiro, Facilitação Gráfica em aula de Gestão de Projetos. Universidade Positivo

O professor conta que utiliza o método em suas aulas de duas maneiras, dependendo de como elas foram planejadas. “Eu me preparo antes da aula estudando o conteúdo e desenvolvendo um planejamento de como o conteúdo será apresentado”, conta. Ribeiro explicada que nem sempre tem definidas as ilustrações que irá fazer durante as aulas. “Há aulas que tenho os desenhos definidos e há outras em que vou criando ícones no decorrer da aula, conforme a necessidade do conteúdo”, relata.

Além da possibilidade de usar a metodologia em aulas, Max Ribeiro diz que a Facilitação Gráfica também pode ser útil para fazer o registro visual de eventos como palestras, cursos e até mesmo para a apresentação de trabalhos, como a que ele fez em sua banca de defesa de dissertação de Mestrado. “Eu levei toda a apresentação dividida em vários cartazes e colei os cartazes em toda sala”, relata o professor.
 

O registro da facilitação gráfica

Facilitação Gráfica na aula de Metodologia de Projetos. Universidade Positivo
As aulas e eventos que o professor Max Ribeiro realiza utilizando a Facilitação Gráfica costumam ser fotografas pelos alunos e participantes. Porém, o professor percebeu que seu trabalho precisava ser registrado de uma forma a possibilitar acesso também a outras pessoas interessadas em Facilitação Gráfica. “Eu não queria que o trabalho ficasse perdido”, relata o professor.

Por isso, em 2010, o facilitador gráfico decidiu criar o blog Facilitação Gráfica, no qual mantém um espaço para publicação de textos sobre a metodologia, aulas e trabalhos. Ribeiro conta que, o blog também possibilita que pessoas do mundo inteiro, interessadas no assunto, tenham acesso ao seu trabalho.






Facilitação Gráfica Max Ribeiro
Prof. Max Ribeiro - Universidade Positivo



Para ver artigo original da News da Escola de Negócios, clique aqui.
                 




 
 
 

terça-feira, 5 de novembro de 2013

Facilitação Gráfica em sala de aula

Ambiente Organizacional de Projetos


Facilitação Gráfica Max Ribeiro
Facilitação Gráfica Max Ribeiro



Facilitação Gráfica Max Ribeiro
Facilitação Gráfica Max Ribeiro

Facilitação Gráfica Max Ribeiro
Facilitação Gráfica Max Ribeiro

Facilitação Gráfica Max Ribeiro
Facilitação Gráfica Max Ribeiro


Facilitação Gráfica Max Ribeiro
Facilitação Gráfica Max Ribeiro

Aula: Ambiente Organizacional de Projetos, ministrada na Universidade Positivo, para as turmas de Metodologia de Projetos - Outubro de 2013.

Obs. CAI NA PROVA!

domingo, 13 de outubro de 2013

MOSTRAR - Processo do pensamento visual

Muitas pessoas sentem-se inseguras a respeito de sua capacidade de resolver problemas valendo-se de desenhos porque não confiam em sua capacidade de desenhar. Essa tendência a relacionar o pensamento visual à criação de desenhos elaborados e refinados esta absolutamente equivocada. Ela aborda o processo do pensamento visual de trás para frente, limitando a poderosa capacidade de resolver problemas antes que se tenha a chance de colocar este processo em prática.

Isso ocorre porque mostrar - a etapa mais parecida a uma lição sobre como desenhar - deve ocorrer no final do processo de pensar visualmente, não no início. Na verdade as pessoas que tentam iniciar o processo mostrando o que acontece, em 90% dos casos ficam tão preocupadas com sua capacidade de desenhar, programas de computador e refinamento visual que se esquecem do valor desta etapa.

Mostrar  não é apenas uma chance de arrematar ideias para que se possa compartilhá-las com outras pessoas, é também a etapa na qual invariavelmente se faz os maiores avanços. Mas isso somente ocorrerá se já tiver passado pela outras etapas do pensamento visual: OLHAR, VER, IMAGINAR, para então, MOSTRAR.


Facilitação Gráfica Max Ribeiro
Facilitação Gráfica Max Ribeiro


"Mostrar é o ponto para qual tudo converge. Olhamos, vemos, imaginamos, descobrimos padrões, conferimos a esses padrões um sentido e encontramos formas de manipulá-los visualmente, transformando-os em uma foto jamais vista antes. Mostrar é a forma como compartilhamos essa foto com os outros, tanto para informá-los como para persuadi-los - e também para confirmar se os outros estão vendo as mesmas coisas."

Fonte: Dan Roan. Desenhando negócios.

sábado, 4 de maio de 2013

Linguagem Visual na Universidade Positivo - Facilitação Gráfica



A Linguagem Visual, segundo Dondis (2007, p. 2) é um recurso de comunicação do ser humano, o qual evoluiu desde a sua forma auditiva até a capacidade de ler e de escrever. Ocupa uma posição única no aprendizado humano, funciona como meio para produzir, armazenar e transmitir informações, sendo um veículo para intercâmbio de ideias e meio para que a mente humana seja capaz de estabelecer conceitos. 

Facilitação Gráfica Max Ribeiro
Facilitação Gráfica Max Ribeiro
Facilitação Gráfica Max Ribeiro
Facilitação Gráfica Max Ribeiro

Facilitação Gráfica Max Ribeiro
Facilitação Gráfica Max Ribeiro

Facilitação Gráfica Max Ribeiro
Facilitação Gráfica Max Ribeiro

A linguagem visual é uma forma de comunicação constituída por imagens representadas por símbolos diversos. “É um conjunto de signos e símbolos usados para se comunicar visualmente com harmonia e senso de estética” (HALLAWELL, 2008, p. 27).  



Facilitação Gráfica Max Ribeiro
Facilitação Gráfica Max Ribeiro

Facilitação Gráfica Max Ribeiro

Facilitação Gráfica Max Ribeiro
Facilitação Gráfica Max Ribeiro

Facilitação Gráfica Max Ribeiro
Facilitação Gráfica Max Ribeiro

Facilitação Gráfica Max Ribeiro
Facilitação Gráfica Max Ribeiro

Gestão de Projetos:  Atributos de Projetos e Ciclo de Vida do Projeto. 
Universidade PositivoEscola de Negócios - Formação Básica. Aula ministrada para os cursos de Administração, Contabilidade, Comércio Exterior e Economia, 03.05.2013. 
Prof. Max Ribeiro - Facilitador Gráfico.

Referências
DONDIS, Donis A. Sintaxe da linguagem visual. 3. ed. São Paulo: Martins Fontes,
2007.

HALLAWELL, Philip. A mão livre: a linguagem e as técnicas do desenho. São Paulo: Editora Melhoramentos, 2006.